Saae-Sorocaba e Prefeitura orientam população do Abatiá sobre descarte de lixo

sexta-feira, 13 de Abril de 2018


O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba (Saae-Sorocaba), em apoio à Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema) da Prefeitura, realizaram uma ação educacional com a população Jardim Abatiá, na Zona Oeste. Eles levaram orientações para evitar a prática de descarte incorreto de lixo e entulho em área verde do bairro. Esse trabalho foi realizado na quarta-feira (11) e faz parte das ações da administração do prefeito José Crespo para a revitalização do Jardim Abatiá.

O diretor-geral do Saae-Sorocaba, Ronald Pereira da Silva, enfatiza que esse trabalho é de extrema relevância, pois foi retirado muito lixo da área degradada, onde na sequência o Saae-Sorocaba fez a terraplanagem para a construção do centro de lazer no bairro. O secretário municipal do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema), Jessé Loures, também cita o trabalho de conscientização para a saúde e cuidados em relação a animais atraídos pelo lixo. “A nossa ideia também é sensibilizar e orientar sobre os principais animais sinantrópicos, assim como os demais que vivem ou são atraídos pelo lixo e que podem comprometer a saúde da comunidade e a qualidade do ambiente”, explica Jessé Loures.

Coordenada pela a Área de Educação Ambiental da Sema, com apoio da equipe educativa do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), as atividades percorreram as principias ruas que têm acesso ao córrego, com o porta-a-porta educativo e uma exposição intitulada “Animais do Lixo”, em parceria com a Divisão de Zoonoses da Secretaria da Saúde (SES).

No porta a porta educativo, a equipe da Sema levou orientações sobre os problemas de se descartar incorretamente o lixo. Já a exposição “Animais do Lixo” contou com material didático e lúdico sobre os animais sinantrópicos que são encontrados no meio urbano, em especial os roedores e o mosquito Aedes aegypty, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela, bem como os demais que vivem ou são atraídos pelo lixo, como escorpiões e baratas.

 

Crédito das fotos: Juliana Felício