Água


Adução

Para conduzir a água captada nos mananciais até as estações de tratamento, o Saae possui um sistema de adução, formado por diversas adutoras. Saindo da represa do Clemente/Itupararanga são quatro adutoras que funcionam por gravidade – uma com 800 milímetros de diâmetro, duas com 500 milímetros e outAdutoras 20ra com 350 milímetros de diâmetro -, que juntas têm capacidade de captação de até 1.950 litros por segundo.

A partir da represa de Ipanema das Pedras, ou Ipaneminha, como é conhecida, são mais duas adutoras, sendo uma com 500 milímetros de diâmetro e a outra com 400 milímetros de diâmetro. Ambas têm aproximadamente 5.000 metros de extensão.

Distribuição

A partir dos reservatórios a água é distribuída à população por meio de uma malha subterrânea, composta por 1.744,87 km de tubulações de diversos diâmetros e materiais, abastecendo um total de 158.031 ligações.

Manancias

São três os mananciais responsáveis pelo abastecimento de água em Sorocaba. As represas do Clemente/Itupararanga e a de Ipaneminha – que juntas correspondem a cerca de 85% do total captado -, e a do córrego Piragibu-Mirim, que contribui com 10%. Os 5% restantes são provenientes de poços tubulares profundos, num total de 23 distribuídos pela cidade.

Represa do Clemente
Represa do Pirajibu
Represa de Itupararanga
Represa de Ipaneminha

Manutenção

Tão importante quanto as etapas de captação, adução e tratamento da água distribuída à população, é o sistema de manutenção do sistema de abastecimento desenvolvido pelo Saae, que para tanto possui equipes especializadas e equipamentos apropriados, atendendo a cidade 24 horas por dia, por meio do telefone gratuito 0800-7701195.

 

 

Reservação

Após a água ser tratada ela é aduzida (levada) para diversos reservatórios distribuídos por toda a cidade. O Saae possui 45 reservatórios de água tratada, que juntos têm a capacidade de armazenamento equivalente a 71.902.000 litros . São reservatórios térreos e elevados, dependendo das necessidades da região atendida.

Local Reservatórios VOLUME M³ Térreo VOLUME M³ Elevado
ETA – Cerrado 06 14.000 650
Parada do Alto 01 2.000
Sevilha 02 2.000 150
Vila Haro 03 4.000 500
João Romão 01 2.000
São Bento – Centro 01 2.000
Vila Barão 03 4.000 500
Terra Vermelha 01 2.000
Santana 03 4.000 500
Central Parque 02 5.000
Maria Eugênia 02 7.000
Granja Olga 02 300 80
Fazenda Imperial 03 110 50
Vitória Régia 02 5.000 350
YKK 01 2.000
Planalto 02 4.000
Parque São Bento 04 4.000 697
ETA – Éden 02 700
Parque Campolim 01 2.000
Aparecidinha 01 2.000
Novo Eldorado 01 2.000
Cajurú 01 2.000
Sorocaba 1 03 2.650 665
Iporanga 02 2.000 500
Parque Tecnológico 01 5.000
Total 51 81.760 4.642
Total Instalado 86.402 m³

Telemetria

Telemetria consiste na aquisição, à distância, de dados referentes ao funcionamento de determinado equipamento ou instrumento. No caso do Saae/Sorocaba, podemos exemplificar com a telemedição de níveis de reservatórios. Por sua vez, telecomando é a operação à distância, sobre um determinado equipamento ou instrumento, fazendo com que ocorra uma mudança de estado no mesmo, como por exemplo, abrir e fechar válvulas, ligar e desligar motores e bombas.

Implantado em 1996, o sistema de telemetria do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba (Saae) é hoje fundamental para a manutenção da qualidade dos serviços oferecidos pela autarquia à população. Por meio desse sistema, é garantida a velocidade de resposta nos serviços, economia, segurança e principalmente qualidade do produto final.

Instalada na sede da autarquia, no bairro de Santa Rosália, a central de telemetria controla toda a captação, reservação e macrodistribuição da água em Sorocaba. Por meio de um sistema de transmissão via ondas de rádio – considerado um dos mais seguros para a transmissão de dados -, os operadores monitoram 24 horas por dia o nível dos reservatórios, a pressão da água, as linhas de adução aos reservatórios, a existência de grandes vazamentos e outros dados importantes para a operação do sistema de distribuição de água tratada como um todo, composto por 1.800 km de tubulações de diversos diâmetros e materiais; um total de 190.000 ligações de água; duas estações de tratamento (Cerrado e Éden) e 51 reservatórios distribuídos pela cidade, que juntos somam 86.402 m³.

Através do telecomando – operado por terminais de computador – são monitoradas as estações de tratamento e todos os reservatórios de água existentes na cidade, ligando e desligando motores e bombas, abrindo e fechando válvulas num simples clicar de mouse, de acordo com as necessidades, tudo isso comandado por meio da nossa central de operações, para garantir à população um atendimento de qualidade 24 horas por dia.

SISTEMA DE ÁGUA – FLUXO

Sistema Telemetria – SAAE Entradas de Água Bruta – ETA-Cerrado
Reservatório Vila Barão Reservatório Maria Eugênia

Tratamento

O Saae possui duas Estações de Tratamento de Água: a ETA Dr. Armando Pannunzio (ETA/Cerrado) e a ETA Eng. Celso Eufrásio Monteiro (ETA/Éden). A ETA/Cerrado está localizada na avenida General Carneiro, no bairro do Cerrado, e é a principal da cidade, do tipo convencional. Por sua vez, a ETA/Éden está localizada na rua Pereira da Fonseca, no bairro do Éden, sendo responsável pelo abastecimento dos bairros do Éden, Aparecidinha, Cajuru e grande parte da zona industrial do município.

A água distribuída em Sorocaba é uma das melhores do País. Para garantir essa excelência, o Saae conta com laboratórios, onde técnicos especializados trabalham na análise da água que está sendo tratada e monitoram constantemente sua qualidade.

Assim que chega à estação, a água passa por um processo específico de tratamento, que envolve a pré-desinfecção, eliminando micro-organismos; fluoretação; coagulação e floculação; decantação; correção de pH e por fim a filtragem. Somente depois de todo esse processo a água é distribuída à população.