Esgoto

Coleta e afastamento

A rede de coleta e afastamento de esgoto de Sorocaba, com 1.030 quilômetros de extensão, atende 98% da população e permanece em constante expansão, na exata medida do crescimento da cidade.

A primeira estação de tratamento de esgoto de Sorocaba, ETE S-1, entrou em operação em maio de 2005 e tem capacidade para tratar até 100 milhões de litros de esgoto por dia, ou seja, 44% do total dos efluentes sanitários despejados no rio Sorocaba.

Obra complexa, que envolveu grande volume de recursos, a ETE S-1 é a mais significativa unidade componente do sistema de tratamento de esgoto sanitário de Sorocaba. A partir da rodovia Raposo Tavares, ao longo do rio Sorocaba, foram implantados 28 quilômetros de emissários, que captam todo  o esgoto que antes era despejado no rio Sorocaba, e construídas 17 estações elevatórias (bombeamento).

O Programa de Despoluição do Rio Sorocaba é completado pelas Estações de Tratamento de Esgoto S-2; Pitico, Itanguá; Quintais do Imperador, Ipaneminha (todas já em operação) e Aparecidinha (em fase final de obras), num investimento aproximado de R$ 150 milhões.

São muitos os benefícios que a despoluição do rio Sorocaba proporcionará, tais como a interrupção do processo de degradação ambiental da bacia, redução significativa das doenças de veiculação hídrica, possibilidade de múltiplos usos do rio, reurbanização da região ao redor do rio e seus afluentes e melhora substancial da qualidade de vida.

Com a intenção de recuperar o rio Sorocaba, melhorando o meio ambiente e garantindo uma vida saudável à população, o município de Sorocaba, que é responsável por 70% da poluição lançada no rio, já implantou emissários ao longo de córregos dentro do município e ao longo do rio Sorocaba, nas duas margens, e vem saneando 96% da área urbana, ficando os 4% restantes para serem tratados pela ETE Aparecidinha, que está em fase de finalização das obras.

Tratamento

Utilizando um sistema biológico, moderno e de alta tecnologia – todo automatizado – o processo de tratamento de esgoto nas  ETEs de Sorocaba começa com um pré-tratamento do esgoto por meio de um gradeamento, quando são retirados os sólidos grosseiros dos esgotos. Na sequência, os esgotos são conduzidos aos dacantadores primários para a retirada de parte dos sólidos sedimentáveis, representando cerca de 30% da carga orgânica e em seguida enviados aos tanques de aeração. Neste local, o material é misturado ao oxigênio para promover o crescimento da massa biológica antes de ser conduzido aos decantadores secundários, onde ocorre a separação da fase líquida da sólida. A fase líquida retorna ao rio Sorocaba, enquanto a fase sólida passará pelo processo de tratamento específico para sua disposição final.

Manutenção

Da mesma forma que o Departamento de Água, o sistema de coleta, afastamento e tratamento de esgoto do Saae possui uma importante infraestrutura de manutenção montada, formada por equipes de funcionários especializados e equipamentos específicos, atendendo a população 24 horas por dia, por meio do telefone gratuito 0800-7701195.

Telemetria

O sistema de telemetria do Saae aplicado ao Departamento de Esgoto permite o monitoramento 24 horas por dia, em tempo real, de todas as estações elevatórias existentes na cidade e o acompanhamento da Estação de Tratamento de Esgoto Sorocaba 1 (ETE S-1), captando informações diversas, como a vazão da estação, níveis de pH e oxigênio e temperatura, entre outras.

Ir ao Topo